Notícias da comunidade

Matam português e compram carro com dinheiro de resgate

A polícia moçambicana prendeu três homens, suspeitos de terem sequestrado e morto o empresário português José Paulo Antunes Caetano, de 51 anos. O crime foi concretizado mesmo depois dos criminosos terem recebido os 900 mil meticais (cerca de 13 mil euros) de resgate pedidos à família, tendo usado o dinheiro para comprar um carro.

A morar em Moçambique há oito anos, José Paulo Caetano (natural de Ourém e que residiu em Pombal), trabalhava no apoio à construção civil, nomeadamente no aluguer de máquinas. Na sexta-feira, 9 de novembro, o empresário terá sido contactado por um cliente que o convidou a ir ver uma máquina de terraplanagem. Cerca de 24 horas depois, o cadáver de José Caetano era encontrado numa pedreira em Moamba, Maputo. Os ferimentos no pescoço indiciam ter sido degolado.

A brutal morte do português desrespeitou, segundo disseram fontes do Serviço Nacional de Investigação Criminal moçambicano aos media daquele país, o compromisso dos criminosos para com a família do empresário. O gang garantiu que entregaria o português vivo, após receber o resgate de 900 mil meticais. No entanto, acabou por matá-lo. Mais: os assaltantes esconderam mesmo o jipe BMW de José Paulo Caetano em Massinga, na província de Inhambane, a mais de 500 quilómetros do local do crime. A viatura foi apreendida pela polícia.

Já cadastrados com ‘ficha’ por crimes de roubos violentos, os ladrões usaram parte do resgate para, nas 24 horas que se seguiram ao crime, comprarem um carro. Este veículo também foi apreendido. Os inspetores do Serviço Nacional de Investigação Criminal moçambicano recuperaram ainda os dois telemóveis do empresário português assassinado.

Mostrar mais
MaisLusa

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Close