Notícias da comunidade

Português suspeito de homicídio de jovem encontrada em mala nos EUA

Javier da Silva é suspeito de matar Valerie Reyes, encontrada numa mala, descalça, com a camisola desabotoada e as mãos presas atrás das costas. O português afirmou que a jovem “caiu no chão e bateu com a cabeça” enquanto os dois tinham relações sexuais.
Javier da Silva, português de 24 anos, está preso desde segunda-feira, suspeito do rapto e homicídio de Valerie Reyes.

A jovem, que tinha a idade do suspeito, esteve cerca de uma semana desaparecida, desde a manhã de 29 de janeiro até 5 de fevereiro, quando o seu corpo foi encontrado numa mala em Greenwich, no estado americano do Connecticut, a cerca de 90 quilómetros de Nova Iorque, onde vivia. Um grupo de cantoneiros encontrou a mala a alguns metros da estrada.

O suspeito disse que estava a ter relações sexuais com a rapariga no apartamento desta em New Rochelle, Nova Iorque, quando Reyes “caiu no chão e bateu com a cabeça”, segundo documentação do tribunal citada pela CNN. Javier da Silva terá ainda adiantado que pôs fita adesiva em volta da boca, pernas e mãos da jovem e que a pôs na mala que depois transportaria no seu carro. Terá depois conduzido durante algum tempo até deixar a mala com o corpo na floresta.

O instituto de medicina legal do Connecticut ainda não revelou qual a causa da morte de Valerie Reyes nem a forma como tal terá acontecido. A jovem foi encontrada descalça, com a camisola desabotoada, e as mãos presas atrás das costas.

Valerie Reyes telefonara à sua mãe “muito assustada” dias antes de o seu corpo ser encontrado, dizendo: “Tenho medo que alguém me mate.” Contudo, a jovem não precisou de quem teria medo.

“A realidade da situação” da família de Reyes é “inimaginável, tal como o crime de que [Javier] da Silva é acusado”, afirmou William F. Sweeney Dr., da direção do FBI em Nova Iorque.

Os serviços de Imigração norte-americanos afirmam que Javier da Silva é português e viajou para os Estados Unidos em 2017, mas não saiu do país no período em que o deveria ter feito de acordo com o visto que tinha, permanecendo ilegalmente em território americano.

A polícia disse à CNN que Javier da Silva e Valerie Reyes eram ex-namorados e que a família da rapariga afirmara que, de facto, a jovem havia namorado com alguém de primeiro nome “Javier”, relação que teria terminado há cerca de um ano. Em casa da vítima foi ainda encontrado um desenho cujo semblante coincide com a fotografia de Javier da Silva nas redes sociais.

O português foi preso em Queens depois de ter levantado dinheiro com o cartão bancário de Reyes. O cartão da jovem terá sido também usado no dia em que esta desapareceu, para um levantamento de mil dólares em New Rochelle.

A detenção do português ocorreu depois de os detetives examinarem “múltiplas cenas de crime”, verem centenas de horas captadas por câmaras de vigilância, entrevistarem potenciais testemunhas e analisarem a informação disponível nas redes sociais, fez saber a polícia de Greenwich.

Mostrar mais
MaisLusa

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

CLOSE
CLOSE
Close